Print Friendly, PDF & Email

É conhecida a expressão americana “Time is money”. Ela identifica o traço da cultura moderna de se correr permanentemente contra o tempo, da explosão do stress e da tensão angustiante, da exigência de prazos cada vez menores.

Assim, é uma expressão verdadeiramente adequada aos tempos em que vivemos. Mas é necessário apontar uma importante diferença entre tempo e dinheiro, que o lugar comum “time is money” nem sempre permite perceber. Você pode acumular cada vez mais dinheiro, tornar-se um argentário bem sucedido, comportar-se com a compulsão de um “Tio Patinhas” em busca de gerar cada vez mais riqueza. Mas você não pode acumular tempo. A busca incessante por mais tempo é inútil.

O tempo não se acumula, pois democraticamente é igual para todos. Você não o pode estocar para usar no dia seguinte. O tempo é um bem inelástico, de reposição impossível. Quem administra bem o tempo, administra a própria vida.