Administração em todos os níveis de formação e atuação

Desde 2017, o Sistema CFA/CRAs registra profissionais com formação técnica em Administração e áreas conexas de nível médio. Mas eles não vieram para ocupar o lugar dos Administradores e Tecnólogos em Gestão. Seu papel é colaborar com a atuação dos profissionais de nível superior, para o melhor andamento dos processos dentro das organizações.

A professora Adm. Flávia Antunes, que leciona no curso técnico em Administração do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ), explica que o profissional de nível médio nessa área tem formação complementar à Administração, mostrando-se muito importante para as empresas.

Ela também alerta que ainda há muitas pessoas sem capacitação específica exercendo atividades de técnico de Administração de nível médio, o que é prejudicial para o bom desenvolvimento dos processos organizacionais. Neste ponto, o registro no CRA-RJ se apresenta como ferramenta de seleção para mostrar quem se preparou para esta função no mercado de trabalho e quem apenas quer se aventurar, colocando em risco a empresa onde trabalha. O Conselho ajuda as empesas na escolha dos melhores quadros para suas equipes administrativas.

“As pessoas sem formação específica na área de Administração não foram instruídas nem conduzidas a raciocinar dentro de uma visão sistêmica, do conhecimento generalista que a gente desenvolve no curso, para exercer a profissão. Então, eu entendo que formar técnicos em Administração é ampliar o braço do Administrador por meio de alguém que fala a mesma linguagem, que entende dos mesmos requisitos e está alinhado ao entendimento do que é o ato de gestão como um todo”, defende a Administradora.

O curso e o Registro Profissional

No curso Técnico em Administração, os estudantes aprendem rotinas de pessoal, cálculos trabalhistas, redação de documentos, organização de arquivos, rotinas de compras, técnicas de atração, seleção e retenção de profissionais, atendimento ao cliente, formação de preços, técnicas de inventário, controle de estoque, suporte à área comercial e a área de marketing cálculo de tributos, empréstimos e financiamentos.

Desde o ano passado, por meio da Resolução Normativa nº 511, do Conselho Federal de Administração, o Sistema CFA/CRAs registra ‘egressos de cursos de educação profissional técnica de nível médio conexos à Administração’.

Para o Administrador Wagner Siqueira, o registro é benéfico para todos, à medida que valoriza a Administração responsável e seus profissionais, em seus mais diversos níveis de formação e atuação.

“O Conselho é de Administração não de Administradores. Claro que o bacharel em Administração é o agente central desta autarquia, mas o registro de técnicos em Administração ou de profissões conexas, como por exemplo Logística e Marketing, é um avanço histórico porque o campo profissional passa a ter homogeneidade, incluindo do nível médio ao doutorado”, destaca Siqueira. 

Sobre o autor:

Wagner Siqueira ex-diretor geral de administração e finanças da Embratur, ex- membro do CNTUR - Conselho Nacional de Turismo, representando o então Ministério do Planejamento, ex-presidente do Riocentro. Atualmente é diretor-geral da UCAdm - Universidade Corporativa do Administrador e conselheiro federal pelo Conselho Regional de Administração (CRA-RJ).